Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Camadas

A banana milionária

11.12.19, Francisco Chaveiro Reis

img_797x448$2019_12_06_17_47_16_611438.jpg

Isto não é (apenas) arte. É um ângulo diferente de ver algo banal. É comunicação. Uma obra de arte, "Comedian", foi vendida por mais de 100 mil dólares. Não seria notócia se não se tratasse "apenas" de uma banana presa a uma parede, por fita adesiva. Para ajudar a vender a banana, foi construído um argumentário: "as bananas são um símbolo de troca global, de duplo sentido, e um dispositivo clássico para o humor" e um storytelleing "Fiz vários modelos: primeiro em resina, depois em bronze e em bronze pintado, tendo finalmente voltado à ideia inicial de usar uma banana verdadeira. Um dia acordei e disse: ‘a banana é suposto ser uma banana". Sendo a situação, previsivelmente rízivel, tornou-se central nas redes sociais e várias marcas, usaram o mote como tema de comunicação, como se vê aqui, aqui ou aqui

Sem passar pela casa de partida

02.12.19, Francisco Chaveiro Reis

o-irlandes-netflix-1.jpg

O Irlandês, novíssima malha de Scorcese, já está na Netflix. Curiosamente, o novo e aclamado filme de um dos maiores realizadoes do mundo, que conta com alguns dos mais reconhecidos atores do planeta, não passou pelas salas de cinema. Com mais de três horas, O Irlandês, não se compadecerá com os ritmos (já tínhamos visto o mesmo com Roma) de uma vida moderna e passa para uma plataforma onde poderá ser consumido em doses menores. De resto, tudo igual a uma estreia de renome, com uma forte campanha de relações públicas. Já agora, é um filme imperdível.